MairaReif 4488

Relato de Parto Priscila – Nascimento Gael

E hoje com muito amor e alegria compartilho com vocês este lindo relato do nascimento do Gael, segundo filho da Pri e do Fernando, segundo parto natural domiciliar. É difícil explicar a alegria e gratidão que tenho sempre que participo de um nascimento. Participar do nascimento do Gael foi extremamente especial. Ter a oportunidade de eternizar este dia é uma imensa satisfação. Pri, Fe, Theo, Gael vocês são muito especiais e desejo uma vida repleta de muito amor e felicidade, vocês merecem muito.

Expectativa pelo dia do Nascimento:

Foi no dia 30, mas pensei que fosse ser no dia 29. Para falar a verdade eu estava pensando que fosse parir a cada dia desde que completei 37 semanas, meu corpo já estava se preparando com inúmeras contrações de treinamento e isso me deixava confusa, não sabia se quando chegasse a hora eu ia perceber a tempo de avisar as parteiras, eu também tinha medo de chama-las e ser mais um alarme falso.

Enfrentamento do Medo:

Então tive que enfrentar um dos meus medos. No dia 29/12/17 comecei a ter contrações ritmadas, sem dor mas bem fortes. Chamei as parteiras, a fotógrafa, a especialista em homeopatia que estava acompanhando minha gestação, enchi a piscina, colocamos meia luz…fizemos tudo como manda o figurino. Todas elas chegaram em casa, minha parteira me examinou e como num passe de mágica as contrações pararam. Ela me aconselhou a ir dormir e me disse que todas iam dormir na minha casa também. Ok…subi para o quarto, mas quem disse que consegui dormir…não preguei o olho e me vi tendo que enfrentar o que tanto temia…eu chamei todas elas e foi um alarme falso. Na manhã seguinte eu mal podia olhar para elas de tanta vergonha que sentia…como eu podia ter me enganado? É minha segunda gravidez, como não conheço meu corpo? Todas essas perguntas foram respondidas pelas parteiras e elas me disseram que isso é super normal acontecer. Fiquei mais tranquila, mas continuava envergonhada. Todas voltaram para suas casas e eu segui meu dia normalmente. Estamos falando do dia 30/12/17.

O momento estava chegando a equipe correndo para chegar :

Às 16:30, recebo a ligação da Marcela (parteira) me perguntando como eu estava…eu estava normalíssima e disse isso a ela, disse que nem parecia que eu estava grávida. Assim que eu desliguei o telefone e coloquei o celular na mesa senti a primeira contração…mas como já tinha tido um mega alarme falso um dia antes, não liguei muito mas pensei: “se rolar outra dor dessa vou pro banho” …2 minutos depois outra mega dor…fui pro banho (a água morna relaxa, se depois de um banho morno as contrações continuarem é por que realmente o trabalho de parto está iniciando). No banho as contrações vinham com uma força sem igual…pedi para o Fernando (meu marido) ligar para todas minhas anjas (parteiras, homeopata e fotógrafa) e ele ligou. A questão é: elas moram no sul da ilha (de Florianópolis) e eu moro no norte da ilha. Dia 30 de dezembro, alta temporada, o trânsito não ia perdoar…e assim aconteceu…todas no trânsito a caminho da minha casa, todas em contato com o Fernando, passando instruções a ele. Todas conectadas comigo.

Momento especial na piscina do parto com o primogênito Théo:

Nesse meio tempo ele já havia enchido a piscina que compramos para o parto, eu estava no quarto e quase não consegui descer as escadas pois as contrações não estavam dando trégua. Enfim desci…e entrei na piscina. Théo (meu filho de quase 4 anos) entrou na piscina comigo e começou a nadar freneticamente, por mais que eu quisesse que a água tivesse calma, por mais que a movimentação da água tivesse me incomodando, eu jamais o tiraria de lá, pois não existia alegria maior para mim do que tê-lo por perto no nascimento do irmão. Meses antes eu já estava mostrando vídeos de partos para ele, já estava o deixando familiarizado com o que ele ia presenciar, eu não queria que ele se assustasse com meus gritos, então sempre quando as mulheres gritavam (dos vídeos que eu mostrava) eu dizia à ele que aquilo era a Dor do Amor, que aquela dor era maravilhosa porque era ela que ia trazer o irmão dele pra gente. Nas minhas primeiras contrações ele veio até mim e disse: “Está tudo bem mamãe…é a Dor do Amor”. E ele continuou na piscina comigo até o momento em que a bolsa estourou e ele quis sair, mas continuou acompanhando tudinho do lado de fora.

A equipe chegou

A primeira a chegar foi a Ronise (homeopata) que já foi direto segurar minha mão e me auxiliar. Em seguida chegou a Maira (minha amiga e fotógrafa), só deu tempo de ela pegar a máquina e começar a fotografar (no dia anterior ela montou um tripé, arrumou a iluminação, cuidou de todos os detalhes…mas no dia seguinte só deu tempo de pegar a máquina e sair fotografando). Em seguida chegou a Naoli… …ahhh…nem sei descrever o que eu senti quando a vi entrando…eu já estava quase no expulsivo e vê-la chegando a tempo me encheu de alegria e segurança…eu não queria soltar a mão dela, era a mão do meu marido de um lado e a mão dela do outro. Ambos me passando a energia e a segurança que eu precisava. Logo depois chegou a Marcela (parteira) figura essencial e importante durante toda minha gestação.

O grande momento NASCIMENTO

Em pouco tempo Gael começou a coroar, um misto de dor e alegria tomou conta de mim…Naoli com sua vasta experiência me disse para respirar…só respirar naquele momento…sem fazer força, só respiração…eu ouvi e segui seu conselho…e o Gael foi aparecendo no tempo dele. Lembro como se fosse hoje da maciez do cabelinho dele quando eu o toquei pela primeira vez…que momento, que sensação! Nessa hora olhei para o Théo (ele estava bem na minha frente vendo tudo de camarote) e disse: “olha o Gael!!!!!” E ele disse: ” Eu to vendooo”. Logo em seguida veio a próxima contração, a contração que traria ele inteirinho para mim. Meu marido o recebeu e o colocou nos meus braços. A partir daí o sorriso não saiu mais dos meus lábios e eu só queria ver o rostinho dele, só queria que o Théo o visse, só queria ter por perto meus homens (Fe,Théo e Gael).Tudo aconteceu exatamente como nós sonhávamos, foi lindo, foi intenso e foi rápido…da primeira contração até o nascimento dele foram duas horas e meia. Muito rápido. E tudo do jeito que tinha que ser.

Gael veio como ele queria!

Minha eterna gratidão por todas essas mulheres que fazem com que a gente tenha a certeza que podemos parir do jeito que quisermos, com amor, com respeito!

Gratidão Naoli, Marcela, Ronise, Maira.

Gratidão Fernando, Dna Marlene e Théo.

Vocês foram e são extremamente importantes para mim.

MairaReif 4482 MairaReif 4483 MairaReif 4515 MairaReif 4518 MairaReif 4484 MairaReif 4486 MairaReif 4488 MairaReif 4489 MairaReif 4490 MairaReif 4491 MairaReif 4492 MairaReif 4493 MairaReif 4494 MairaReif 4495 MairaReif 4496 MairaReif 4497 MairaReif 4498 MairaReif 4499 MairaReif 4500 MairaReif 4501 MairaReif 4502 MairaReif 4503 MairaReif 4504 MairaReif 4505 MairaReif 4506 MairaReif 4507 MairaReif 4508 MairaReif 4509 MairaReif 4510
Deixe seu comentário
Eu acredito no poder transformador da fotografia, registrar partos é muito mais do que congelar aquele momento maravilhoso na vida de uma família, é eternizar o amor!
MEU BLOG MINHA GALERIA

Informações do nascimento

Local: Florianópolis / SC

Data: 30/12/2017

Profissionais:
Maira Reif - fotógrafaMarcela Flueti - parteiraNaolí Vinaver - parteiraRonise Duarte - homeopata

Família:
Priscila - Mamãe
Fernando- Papai
Théo- Irmão